Este texto do Osho dedico a todas as mulheres que já sentiram ou sentem medo.

O medo é um dos maiores limitadores, senão o maior,  diante das grandes oportunidades que a vida nos trás.

Por medo já deixei de fazer muitas coisas, já deixei de experimentar muitas coisas.

Quando resolvi que não mais me renderia ao medo a minha vida mudou completamente, porque eu havia mudado. Comecei a me lançar para as oportunidades, principalmente para as oportunidades que me faziam extremamente feliz.

Quando comecei a andar de bicicleta eu tinha medo de tudo, de cair, de “pagar mico”, de atrapalhar o passeio, de errar.

Só quando perdi o medo é que percebi que o medo é uma forma de auto-punição, de castração, de prisão.

Quando li este texto do Osho, a minha história de vida e tudo que deixei de fazer por medo veio a tona.

É bom é saber que resolvi quebrar o medo e me lancei de olhos fechados para a vida que realmente quero, para o ser que eu quero ser, sem medo de nada.

Libertada do medo prendi que eu sou aquilo que quero ser, que eu obtenho aquilo que crio.

Que vocês amigas e amigos se lancem aos sonhos, desejos e felicidades assim como o rio se lança ao oceano.

 O RIO E O OCEANO by Osho

Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano ele treme
de medo.
Olha para trás, para toda a jornada,os cumes, as montanhas, o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre.
Mas não há outra maneira. O rio não pode voltar.
Ninguém pode voltar.Voltar é impossível na existência. Você
pode apenas ir em frente.
O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.
E somente quando ele entra no oceano é que o medo
desaparece.
Porque apenas então o rio saberá que não se trata de desaparecer no oceano, mas tornar-se oceano.
Por um lado é desaparecimento e por outro lado é renascimento.
Assim somos nós.
Só podemos ir em frente e arriscar.
Coragem !! Avance firme e torne-se Oceano!!!