Ciclofemini
Ciclofemini
Ciclofemini

As minhas duas participações na Brasil Ride em 2011 e agora em 2012,  deram-me um aprendizado muito profundo de como lidar com situações de elevada pressão.

O desequilíbrio emocional é um tormento há vários anos para muitos atletas. Não basta saber lutar, nadar, saltar bem, pedalar bem.

O controle emocional é decisivo quando o atleta está diante de adversários competentes e sabe que milésimos de segundo a menos, ou uma jogada diferente a mais, colocarão ou não, o seu nome na história.

Leia mais>>>>

Comentários(2)

  • Jorge Chala
    6 de outubro de 2012, 08:16  Responder

    � Claudia fico imaginando o quanto foi dif�cil essa parte para vc mas creio que por mais que estejamos preparados o emocional sempre “derruba” atletas tanto profissionais como amadores e isso posso te afirmar � uma sensa��o horr�vel !!!! J� passei por essas situa��es em provas e � ruim demais quando come�amos a nos cobrar e nos destruir mentalmente ..n�o tem parte f�sica que nos leve � frente , um exemplo disso em atletas profissionais infelizmente acontece com o ginasta Diego Hip�lito p� o cara � fera, campe�o mundial em ginastica solo e quando chega nas olimp�adas o cara amarela !!!!! Certa vez estava muito para baixo e meu treinador me enviou um texto ( vou procura-lo e te enviar ) foi de grande ajuda e por incr�vel que pare�a na prova do desafio da Mantiqueira procurei focar nesse texto e fiz uma corrida tranquila e sem “cobran�as” e foi tudo t�o light que no final ainda abocanhei o 4� L. hehehehe � minha amiga nossa mentes s�o poderosas demais !!!! .

    Bj�o e �timo fds

    • 8 de outubro de 2012, 07:55

      Grande Jorge obrigada por compartilhar. Voce é bastante experiente e sua contribuição é mais que bem vinda!. Valeu. Forte abraço Claudia Franco

Deixe um comentário