Não há ser humano no mundo que não esteja em busca da felicidade constante. Pesquisando sobre o assunto o Ciclofemini encontrou um campo vasto de pesquisa e informações.

Segundo o Wikipédia a felicidade é um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude estão ausentes. Abrange uma gama de emoções ou sentimentos que vai desde o contentamento até a alegria intensa ou júbilo. A felicidade tem, ainda, o significado de bem-estar espiritual ou paz interior. Existem diferentes abordagens ao estudo da felicidade – pela filosofia, pelas religiões ou pela psicologia. O homem sempre procurou a felicidade. Filósofos e religiosos sempre se dedicaram a definir sua natureza e que tipo de comportamento ou estilo de vida levaria à felicidade plena.

A Felicidade é tão importante que a FGV – Fundação Getúlio Vargas está  estudando a criação do índice Felicidade Interna Bruta (FIB). A FGV está empenhada na elaboração da metodologia do novo índice. A intenção é fornecer os resultados ao governo federal para auxiliar no desenvolvimento de políticas públicas.

Segundo uma pesquisa feita pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) em parceria com a consultoria Gallup, o  Brasil é tetracampeão em felicidade no ranking , na qual a Síria aparece em último lugar.

O FIB já existe no Butão, um pequeno reino incrustado nas cordilheiras do Himalaia. Lá, o contentamento da população é mais importante que o desempenho da produção industrial.

Na nossa pesquisa  sobre o assunto o Ciclofemini encontrou uma ONG especializada em Felicidade, chamada Mundo da Felicidade. O objetivo da Mundo da Felicidade é encontrar a fórmula da felicidade.

Entrevistamos o responsável pela Mundo da Felicidade, Roberto Onaga, 31 anos, publicitário, com especialização em Marketing e curso técnico em Saúde Psico-Social.

Roberto é uma pessoa muito especial e estuda profundamente o assunto Felicidade. Ele seus parceiros na causa estão desenvolvendo a fórmula da Felicidade.

Para aqueles que estão em busca da felicidade encontrarão aqui uma rota com diversas respostas e dicas. Além desta intrigante entrevista com Roberto, veja também os artigos no final desta matéria.

Ciclofemini: O que faz o “Mundo da Felicidade”?

Roberto: O Mundo da felicidade é um grupo de amigos que se juntaram para levar a felicidade para as pessoas. Acreditamos na existência de uma fórmula para ser feliz. A tal da fórmula da felicidade. Estamos encontrando-a (já temos 80%), e assim que a encontrarmos por completo a divulgaremos para o mundo.Atualmente estamos nos organizando para formalizar o Mundo da Felicidade, e enquanto isto estamos palestrando sobre felicidade e itens que deixam as pessoas mais felizes.

Ciclofemini:  Qual o principal objetivo do “Mundo da Felicidade”?

Roberto: Promover a felicidade através da “Fórmula da Felicidade”.

Ciclofemini:  Quem são os profissionais do Mundo da Felicidade, formação, etc?

Roberto: Somos 3 amigos. Roberto Onaga, 31 anos, publicitário, com especialização em Marketing e curso técnico em Saúde Psico-Social. Atuei em agências de propaganda e empresas do meio publicitário, ingressando recentemente na área social. Nesta área trabalhei em entidade filantrópica voltada a crianças e jovens, e atualmente sou co-fundador de um movimento para a felicidade que se consolidará nos próximos meses como a Ong Mundo da Felicidade. Vinicius Nogueira Correa Bento, 32 anos, estudante de Psicologia, atuou profissionalmente como administrador de pequena empresa, e atualmente, ingressando também na área social, é co-fundador do mesmo movimento para a felicidade e Selma de Santana, 39 anos, formação técnica em Administração de Empresas e terapia Psico-Social. Atuou em diversas empresas no ramo administrativo e de atendimento ao cliente, e atualmente, ingressando na área social, é co-fundadora do mesmo movimento para a felicidade.

Ciclofemini:  Porque você decidiu criar o Mundo da Felicidade?

Roberto: Há quase uns seis anos atrás, sempre na busca por conhecimentos espirituais, descobri os processos evolutivos pelos quais as pessoas, a natureza e os planeta passam. Descobri sobre ciclos evolutivos que todos passam, especialmente sobre os quais a Terra já passou e passará. Descobri que estamos vivenciando uma fase de transição entre civilizações, e que beiramos a entrada de uma maravilhosa nova era, já por muitos conhecida e conversada, chamada de Era de Aquários, Nova Civilização, Novo Milênio, Terceiro milênio, pelos seguidores da doutrina espírita, de passagem de uma civilização de um planeta de Expiação para um planeta de Regeneração. Enfim, muitos nomes para essa nova civilização que entraremos que será conhecida como o Paraíso na Terra. (onde seremos regidos pela fraternidade, pela paz, pelo amor e todos os princípios que sempre desejamos). A primeira ideia era de ajudar na transição que estamos passando e passaremos até o ingresso desta nova civilização. O mundo, atualmente do jeito que está, não está muito equilibrado e nem harmonioso, e pensei que, como a humanidade é a única responsável por ela mesma, se ela está triste a culpa é dela. E se ela estiver feliz, o mérito também vai ser dela. Conclui que todos nós do planeta juntos é que somos responsáveis por nós mesmos. Pensei que se todas as pessoas do planeta fossem mais felizes…o planeta seria mais feliz ! Achei que levar felicidade para as pessoas, isto é, ajuda-las a se tornarem mais felizes, seria uma solução para essa melhoria do mundo. Determinei que acharia uma forma de ajudá-las. Que deveria existir uma fórmula para a felicidade, e que sim, que existia a tão desejada e sonhada fórmula da felicidade. Determinei que iria achá-la, e através da futura ong Mundo da Felicidade, divulgá-la para o mundo.

Ciclofemini: O que você pretende para o momento e futuro?

Roberto: Enquanto não encontramos a fórmula da felicidade por completo (como já mencionei temos 80%), estamos começando a palestrar sobre felicidade e itens que fazem parte desta fórmula, e que deixam as pessoas mais felizes. E para o futuro pretendo daqui há meses terminar de encontrá-la.  Farei uma viagem de meses ao redor do mundo passando em todos os continentes e principais países de cada um, conhecendo culturas e pessoas, e verificando na prática, como aplicaremos de forma mais específica, a fórmula da felicidade em cada região e cantinho do mundo.

Ciclofemini: O que é felicidade?

Roberto: É o cumprimento das boas ações que a pessoa se propõe a fazer para ela mesma. É o que Cristo disse: “Amai ao próximo como a ti mesmo.” É você realmente se amar e fazer o melhor para você e que consequentemente acabará fazendo aos outros, uma vez que tudo que fazemos com nós mesmos, fazemos com os outros. Eis um bom exercício façam e comprovem .

Ciclofemini: A felicidade é orgânica ou está atrelada a fatos do cotidiano?

Roberto: A felicidade não é ligada a nada do exterior. É ligada apenas ao nosso mundo interior, como pensamos, sentimos e agimos.

Ciclofemini: A felicidade é um sentimento momentâneo ou pode ser constante algo latente?

Roberto: A felicidade pode ser um sentimento momentâneo sim.  Mas o ideal, desejável e que todos objetivam é que ela seja algo constante e latente. Nascemos para ter a plenitude de tudo, o que inclui estar feliz constantemente. É possível e disponível para todos, mas depende de como cada um vê a vida, e consequentemente como procura e manifesta a sua felicidade. Acho que temos que ser exemplo daquilo que divulgamos, e só para fazer uma citação, acho que hoje, aos 31 anos, apenas umas 3 vezes na vida comecei, vejam bem, comecei a ficar triste. Mas em pouco tempo compreendi as situações, reverti e voltei para o estado constante e pleno de felicidade. Sou uma pessoa que vive na prática, e constantemente, a felicidade. E digo para todos: ela depende apenas de como a pessoa enxerga a vida. Cada pessoa tem um histórico e vida, e a enxerga de modo particular a ela. Como se houvesse um mundo para cada pessoa, e esse modo que cada um vê é que determina a felicidade maior ou menor de cada um. Mas, a nossa proposta que divulgaremos com a Fórmula da Felicidade é que existe uma fórmula completa para a felicidade e que não é específica a pessoas de uma nacionalidade, raça ou religião, e sim a raça humana. Então funcionará para todas as pessoas do planeta, conduzindo cada pessoa para que enxerguem através dessa mesma ótica que iremos passar, e que levará cada pessoa, e todas, a enxergarem a vida com felicidade, e não apenas a pequenos momentos, e sim uma constante (e eterna) latente.

Ciclofemini: Porque pessoas que tem inúmeras adversidades na vida e mesmo assim se dizem felizes? De onde vem esta felicidade?

Roberto: A primeira e mais importante coisa a se dizer, é que a felicidade vem de dentro, do nosso interior e não de fora. Então, explica-se assim que nada, nenhum fato de fora, do nosso mundo exterior (e quando me refiro a mundo exterior quero dizer, que mundo interior é nossa consciência, como pensamos, sentimos e agimos; é nossa “cabeçinha” e como pensamos e vemos as coisas. E mundo exterior é o que é alheio a nossa consciência, como por exemplo o ambiente ao nosso redor, pessoas, objetos, etc)….então voltando, a felicidade não está relacionada a nada que venha de fora. E então, os vários exemplos de pessoas que conhecemos e que passam ou passaram por inúmeras adversidades e mesmo assim se dizem felizes, se deve ao fator de elas consciente ou inconscientemente saberem ou buscarem a felicidade dentro delas próprias. Na realidade elas nem fazem esse esforço de buscarem a felicidade em seu interior. Pelo fato de já terem uma bagagem de vida, ou terem aprendido esses ensinamentos, na realidade as pessoas já vivenciam uma visão diferente da vida, mais otimista, com gratidão e outros fatores que fazem com que independente de quais coisas lhes aconteçam, sempre enxergam a vida colorida.

Ciclofemini: O animal satisfeito deve  ser feliz. Mas, o mesmo não acontece com os seres humanos. Podemos ter ‘tudo’ e ao mesmo tempo sentir vazio existencial; podemos sentir prazer e ao mesmo tempo colher desprazer em nossos atos demasiadamente humanos. Então a felicidade existe? É possível cultivá-la?

Roberto: Muito bom ! Vamos lá! Existe uma felicidade peculiar a cada nível de evolução existente. A vida no reino mineral tem uma felicidade específica; a vida no reino vegetal (as plantas tem vida, certo ?), elas também tem uma felicidade específica ao nível de evolução delas; e a vida no mundo animal e no mundo humano também tem uma felicidade específica a cada reino, a cada nível de evolução. Reparem, por exemplo, dois cachorros diferentes com o mesmo nível de necessidades supridas. Vamos lá, ambos tem casa e comida. Mesmo neles, poderemos reparar que um pode ser mais feliz do que o outro (e mesmo recebendo a mesma quantidade de tudo que lhes foram oferecidos). E o que isso quer dizer ? Quer dizer que cada um dos cachorros tem um espírito com uma bagagem de vidas e experiências distintas, e que nesta situação específica, cada cachorrinho vê a vida de uma forma. Sendo que um deles, pelo seu ponto de vista que possui, enxerga a vida de forma diferente e se torna mais feliz do que o outro. Esse é um ponto. O ponto de vista espiritual que ajuda a definir o modo como cada pessoa enxerga a vida. A vida é, resumidamente, um equilíbrio entre físico, mental e espiritual, onde pudemos perceber agora, que o ponto ESPIRITUAL é um fator de grande importância na determinação da felicidade de uma pessoa. De como essa bagagem espiritual lhe criou um ponto de vida diferente nesta vida, mais otimista e grato, que a faz enxergar a vida com outros olhos (mais felizes).

E aí vem a questão do porque a humanidade não está verdadeiramente feliz atualmente. Ela está perdida faltando ter direções para que sigam a evolução em um nível mais equilibrado. Como por exemplo, dissemos agora que a vida é um equilíbrio entre físico, mental e espiritual. Vimos a importância em nossa vida que o espiritual exerce, e podemos reparar que ainda faltam os dois itens, físico e mental para atingir o equilíbrio completo. Hoje a humanidade vivenciam prioritariamente o item físico, o mundo material,  os prazeres advindos dos sentidos, os prazeres demasiadamente apenas humanos. E bem, isso é ótimo ! Temos que extrair o máximo do mundo material mesmo; o máximo dos prazeres sensoriais, humanos, e que fazem parte da nossa condição, mas como tudo na vida deve haver um equilíbrio, deve se equilibrar a vida sensorial com também, a vida sentimental, e também com a vida espiritual. E aí, é todo esse equilíbrio que irá trazer uma felicidade verdadeira e mais equilibrada para as pessoas.

O mundo hoje vive demais apenas o mundo material. A felicidade vem apenas se tivermos: muito dinheiro, roupas de marca, os melhores carros, as contas bancárias mais cheias, os cargos de trabalhos mais altos, jatinhos, iates, as mulheres mais bonitas, muita bebida, comida e tudo de material. E bem, é claro que tudo isso é muito bacana, desejável e todos gostariam de ter. Mas, novamente temos que ter claro que a FELICIDADE NÃO VEM DO EXTERIOR. E SIM DO NOSSO PRÓPRIO INTERIOR. De como enxergamos e vemos a vida. E então, a humanidade hoje está errando, pois está focando apenas no aspecto material, sem se lembrar do FÍSICO-MENTAL-ESPIRITUAL, e equilibrar as coisas materiais com as sentimentais e as espirituais também. Mas é simples. Basta que ela começe a buscar esse equilíbrio (tendo consciência de que está errando, focando apenas no físico), e aos poucos irá se tornando mais equilibrada e cada vez mais feliz!

A felicidade existe, é possível, já está 100% disponível e dentro de cada pessoa, e basta apenas que nós a aceitemos. E é aí que nós entraremos, com a fórmula da felicidade, que auxiliará as pessoas a seguirem essas direções para terem uma vida cada vez mais equilibrada, e consequentemente, tornarem-se cada vez mais felizes.

Ciclofemini:  A FGV está criando um índice para medir a felicidade do Brasileiro e você comentou que está pesquisando/desenvolvendo a fórmula da felicidade. Seria a felicidade algo matemático, um conjunto de fatores que uma vez conhecido nos tornaremos felizes para sempre?

Roberto: Uma criança aprende que deve amar aos pais e fica mais feliz com isto. Também aprende que se for a escola e estudar, vai ser bom pra ela e também fica mais feliz com isso. Também aprende que deve gostar e respeitar os amiguinhos e ao fazer  fica mais feliz com isso. Então, percebemos que a criança, ao seguir um aprendizado, fica mais feliz. E ao seguir dois aprendizados, fica mais feliz ainda. E se seguir mais e mais aprendizados, ficará mais feliz ainda. Da mesma forma funciona a “nossa” Fórmula da Felicidade. É uma somatória de fatores, itens que quanto mais forem seguidos, mais feliz a pessoa se tornará. Caminha em sentido crescente e progresssivo. Mais um exemplo para reforçar: se a pessoa desenvolve apenas seu físico, vai estar feliz um tanto. Se desenvolve seu físico e sua parte mental, vai estar mais feliz um tanto + um tanto. E se desenvolver seu físico, seu mental e seu lado espiritual vai ficar feliz um tanto  x  3 = feliz um tanto + um tanto + um tanto. Uma felicidade maior ainda que se seguisse apenas um item.

Sim! Será praticamente uma fórmula matemática, algébrica! Onde quanto mais caminhos corretos ela seguir, mais feliz a pessoa se tornará, e se manterá feliz pelo tempo que quiser, de acordo com a manutenção da ação desses itens que estará seguindo. Vivenciará um aumento de felicidade progressivo, crescente e ilimitado.

Ciclofemini:  Vocês estão abrindo o “Circulo de palestras do Mundo da Felicidade”. Quantas palestras serão? Quais serão os temas? Qual é o objetivo das palestras?

Roberto: Começaremos neste mês de junho nossas primeiras palestras. Sempre nossa temática terá nosso foco central, que claro, é a felicidade. Palestraremos sobre a Fórmula da Felicidade, e também sobre cada item desta fórmula, e que fazem as pessoas se tornarem cada vez mais felizes. Nossa primeira palestra será sobre o item “Gratidão”, que consideramos ser um dos itens mais importantes e que fazem a pessoas serem mais felizes. Aparentemente parece ser um item simples e sem muita importância, mas nós o pesquisamos e o desenvolvemos de forma a concluir que ele transforma a vida de uma pessoa, e faz qualquer pessoa mudar sua visão, de uma visão negativa e pra baixo, para uma visão completamente feliz e pra cima, presenteando a pessoa com praticamente uma nova visão sobre a vida.

Estará tudo nas palestras. Não é mágica, nem objetivamos ser uma pílula onde a pessoa irá tomar e instantaneamente se tornará feliz. Mágicas não existem. Existe sim aprendizados e vivências práticas que levam a pessoas a terem determinadas conclusões que acabam por mudar seu ponto de vista, e consequentemente se tornar mais feliz. MUITO MAIS FELIZ !

Ajudaremos as pessoas a se conhecer mais, e aos poucos e sempre dependendo da aceitação e esforço pessoal delas mesmas, as ajudaremos a se tornarem cada vez mais e mais felizes.

Ciclofemini:  Faça quaisquer outros comentários e informações adicionais livremente.

Roberto: Nossa missão: “Promover a felicidade no mundo”.

Nossa visão: “Através da fórmula da felicidade, levar a humanidade ao despertar de sua consciência espiritual.”

Nossos valores: “Através da disciplina, autoconhecimento, humildade e amor, buscamos levar o ser humano ao desenvolvimento do seu potencial máximo ilimitado.”

O assunto Felicidade é extenso e interessante. Cultive sua felicidade!  Leia também:

Felicidade

FGV estuda criação do índice Felicidade Interna Bruta (FIB)

Brasil é tetracampeão em felicidade, indica pesquisa da FGV

Um Roteiro para a Felicidade – por Flávio Gikovate