Ciclofemini
Ciclofemini
Ciclofemini

Há quem diga que manter uma boa forma é como pagar um consórcio de carro. Faz-se um grande investimento antes para usufruir o benefício tempos depois.

Essa é uma das razões pelas quais a ginástica, à primeira vista, pode parecer desestimulante a muita gente.

Dá preguiça, os resultados demoram a aparecer e é preciso tempo livre.

Quem hoje tem duas horas disponíveis para gastar em uma academia? Mas não há dúvidas de que qualquer esforço compensa. E muito.

Infelizmente, as perdas de músculo, osso, força e até de altura se acentuam com a idade.

A regressão dos números se inicia aos 25 anos, quando a mulher começa a ter sua capacidade aeróbica reduzida de 1% a 2% a cada ano.

A ladeira tem sentido único, para baixo. Aos 35 anos, a mulher começa a perder de 140 a 170 gramas de massa muscular por ano.

Aos 45, na pré-menopausa, as alterações para pior se aceleram. Até a estatura se reduz (entre 0,3 e 0,4 centímetro ao ano).

Aos 55 anos, com a menopausa, é o ápice. Tudo muda. A perda óssea anual já é de até 2%. O fato é que, por mais que se pratique atividade física e se cultivem bons hábitos alimentares, o envelhecimento é irreversível.

Certamente, a medicina e a dermatologia estética evoluíram muito e conseguiram reverter parte do processo de envelhecimento.

Porém, tanto o exercício regular quanto a boa alimentação podem minimizar ou mesmo retardar o aparecimento dessas perdas. E não se trata só de cultivar um corpo malhado para poder desfilar de biquíni de lacinho em companhia da filha adolescente. É muito mais do que isso.

 Ao estimular sua estética corporal e a resistência física, a mulher melhora a auto-estima, sua produtividade e capacidade de trabalho.

Quem se exercita costuma esbanjar disposição – e é aí onde se vê a diferença. O exercício físico regular também aprimora o desempenho sexual e aumenta a expectativa de vida.

O segredo é descobrir do que se gosta e, sobretudo, saber do que o corpo precisa em cada etapa da vida. “Independentemente da idade, nunca é tarde para começar a se exercitar.

Não há prejuízos, só ganhos, em fazer da atividade física um hábito diário prazeroso”, afirma a médica Sandra Matsudo, especialista em medicina esportiva, diretora-geral do Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Celafiscs).

As necessidades do corpo variam conforme a idade. 

Veja a seguir a tabela com as perdas que o corpo sofre com o passar dos anos e quais os melhores exercícios para combater esse impacto tremendo na aparência e nas condições de saúde.

 Aos 25 anos  

O QUE ACONTECE COM O CORPO
A capacidade aeróbica começa a diminuir de 1% a 2% ao ano.

EXERCÍCIOS RECOMENDADOS
Atividades aeróbicas, como corrida, natação e bicicleta, para melhorar o condicionamento cardiovascular.

Aos 35 anos

O QUE ACONTECE COM O CORPO
A partir dos 30 anos, começa-se a perder entre 140 e 170 gramas de massa muscular por ano. Sem praticar atividade de força até os 39 anos, a mulher terá perdido quase 2 quilos de músculo, que serão substituídos por gordura. O excesso de gordura retarda o metabolismo. Tem início a queda hormonal.  

EXERCÍCIOS RECOMENDADOS
Aqueles que exigem força muscular e um pouco de aeróbica.

Aos 45 anos  

O QUE ACONTECE COM O CORPO
O ganho de peso pode chegar a 200 gramas por ano, pois queimam-se 120 calorias a menos por dia. A estatura diminui entre 0,3 e 0,4 centímetro ao ano. A circunferência abdominal cresce até 0,2% ao ano. A força muscular total do corpo começa a baixar entre 1% e 1,5% e a agilidade reduz-se 1%.

EXERCÍCIOS RECOMENDADOS
As perdas são irreversíveis, mas podem ser minimizadas com exercícios que exigem força muscular. Quem não gosta de musculação tem as opções de ioga e pilates.  

 

Aos 55 anos

O QUE ACONTECE COM O CORPO
Na menopausa, ocorrem as maiores mudanças físicas. A queda radical nos níveis de estrogênio e testosterona leva a uma perda anual de até 2% da massa óssea.  

EXERCÍCIOS RECOMENDADOS
Aeróbicos, para combater doenças cardiovasculares, e de força muscular com peso, para combater a osteoporose. Nessa idade, é recomendável acrescentar impacto aos exercícios, como dar pulinhos, para incrementar a densidade óssea

Aos 65 anos

O QUE ACONTECE COM O CORPO
A capacidade respiratória diminui 40% e a massa muscular, 25%.

EXERCÍCIOS RECOMENDADOS
Aqueles que trabalhem a flexibilidade, a postura, a estabilidade e a proteção contra quedas. Uma boa atividade é o tai chi chuan.  

Fonte: Veja on-line edição especial: http://veja.abril.com.br/especiais/mulher_2006/p_094.html