Sábado passado, 19 de novembro, participei de mais uma prova incrível realizada pela Driver Brasil, a última etapa da série Bike Series deste ano, o Desafio 3 Horas, no autódromo de Capuava na cidade de Indaiatuba.

Em um cenário maravilhoso a prova se deu com muita adrenalina, velocidade e vento contra em um circuito de 2.700 metros de extensão com 62 metros de altimetria.

A Driver Brasil

A Driver Brasil, empresa organizadora da série Bike Series, tem 10 anos de existência e grande expertise em publicações e comunicação.  Realizam eventos e provas voltadas para um público seleto: proprietários de carros superesportivos, aviões particulares, embarcações (iates e offshores).

Exatamente por isto que as provas de ciclismo realizadas pela Driver Brasil são incrivelmente bem organizadas. O alto padrão com que estão acostumados a trabalhar também se apresentou em cada etapa do Bike Series.

A prova

O circuito perfeito e a paisagem deslumbrante aliviaram um pouco img-20161119-wa0021o grau de dificuldade do circuito de 2.700 de extensão e 62 metros de altimetria.

Não se engane, pode acreditar, não foi nada fácil! O traçado do percurso do autódromo de Capuava é formado por curvas em descida com velocidade e subidas curtas e duras, o que demandou dos ciclistas uma pilotagem bastante técnica. Condições mais do que perfeitas para um show sobre duas rodas.

Os atletas de ponta percorrem em média mais de 80Km em 3 horas com uma altimetria média acumulada de 2mil metros! Um dos grandes desafios da prova foi superar o vento contra nas subidas, mesmo assim os atletas imprimiram alta velocidade em uma disputa acirrada pelas primeiras colocações.

O bom do autódromo

curva-da-ponte-desafio-os-ciclistas
@Bike na Midia

Fiquei apaixonada pelo Bike Séries desde a minha primeira participação. Em primeiro lugar porque nunca imaginei que um dia eu pedalaria em um autódromo, que dirá em diversos deles, os mais legais do Brasil!

A sensação é incrível, pista perfeita, desafio na medida, possibilidade de melhorar a estratégia e a pilotagem a cada volta, interagir com os outros competidores e principalmente a segurança. Poder pelar em um lugar onde você se sente totalmente segura, livre de assalto e de carros ao redor, não tem preço! Sua atenção fica totalmente voltada para a pilotagem da bicicleta e para a superação de completar a prova.

A outra grande vantagem é poder levar seus familiares e amigos. Eles podem assistir a prova, ver os competidores de perto na pista, além de desfrutarem de infraestrutura para lazer de adultos e crianças.

Mulheres

grande-presenca-de-mulheres-na-competicaoAs mulheres estão descobrindo o bom de participar do Bike Series. A quantidade de participantes vem aumentando a cada etapa.

Acredito que, assim como eu, as mulheres curtiram pedalar em um circuito fechado, seguro, livre de qualquer preocupação. O asfalto da pista é perfeito, a pista é somente dos ciclistas.

E a infraestrutura? Nada como poder ir a um banheiro de verdade, não é? fala sério! mulher tem muita dificuldade nos pedais quando o assunto é banheiro.

Amigos, maridos, namorados, filhos podem estar junto contigo o tempo todo da prova torcendo e dando apoio.
Por isto se você esta pensando no calendário de provas para 2017 não deixe de incluir o Bike Series!

Da terra para o asfalto

Quem pedala bem e forte, pedala em qualquer situação!

@Bike na Mída. Vivi de Rosa e Janet de vermelho
@Bike na Mída. Vivi de Rosa e Janet de vermelho

Viviane Favery atleta profissional e internacional de maratona de mountain biking foi a campeã da prova com o tempo 3:02:11, em um total de 32 voltas.

Destaco também Janet Correa  (recentemente vice-campeã da ultramaratona de mountain biking Brasil Ride, uma das mais difíceis provas do mundo) que conquistou a terceira colocação com o tempo de 3:02:57 em um total de 31 voltas.

Muito conhecidas por suas conquistas no mountain biking Vivi e Janet deram um show de pilotagem.

São atletas mais que completas, focadas e dedicadas. É muita “brutalidade” em duas pequenas (de estatura, é claro!) jovens, mas imensas no que fazem e em suas conquistas!

Representando as Senhorinhas

Claro que o meu feito não iria passar em branco! Muitos amigos deram risada e brincaram comigo quando eu disse que consegui pódio na primeira colocação, mas que também fui a única competidora na minha categoria. Muita gente se divertiu, brincou e tirou sarro do meu mérito.

@Bike na Midia
@Bike na Midia

Agora vou “puxar a brasa para a minha sardinha” falando um pouco da minha visão a respeito da minha conquista. Fui a mulher mais velha entre todas as competidoras, pedalei 3 horas sem parar, completei 23 voltas e ainda fiquei na 12º colocação na classificação geral em um total de 22 participantes.

Mas sinceramente, no fundo, no fundo nada disto importa! Participo destas provas com um único objetivo: dar exemplo e motivaimg-20161119-wa0043r outras mulheres a fazerem o mesmo.

Amo pedalar e adoro treinar. E para me manter motivada com os treinos participo de provas. Nada como ter uma meta e um objetivo a ser alcançado. Sinto-me mais viva, mais atuante, mais feliz comigo mesma. O movimento da bicicleta, o giro dos pedais perpetuam a juventude!

Além disto, o clima da prova é uma delícia, estar perto de atletas de elite, poder falar com eles, aprender. A parte social é tudo de bom! A sensação de pertencimento de um grupo me faz vibrar!

Imagine você pegar o seu carro e poder dividir a pista de um autódromo com carros da fórmula um, é mais ou menos assim. Sentia arrepios de emoção quando ouvia o barulho do pelotão de elite se aproximando de mim e logo em seguida quando passavam a minha vontade era de parar a minha bike no canto e começar a tirar fotos.

Vivi e Janet deram muitas voltas por mim, falavam comigo, chamavam meu nome, sorriam, me sentia muito honrada e feliz! Afinal elas estavam disputando as primeiras colocações, estavam focadas, pedalando muito forte e mesmo assim, sem perder o foco, tinham o carinho e “tempo” para me dar atenção e me motivar. Grande lição de humildade! Meninas de ouro!

Pegando pódio ou não, sendo a primeira ou a última, entre muitas ou a única, enquanto meu corpo aguentar eu estarei presente nestas provas. Como dizia meu falecido ídolo, Claudio Clarindo: Insistir, Persistir e Nunca Desistir!

Meu Registro de imagens

Confira:

Resultados das provas:

Flying Lap 

Desafio 3 Horas: Por categorias  – Geral Feminino – Geral Masculino

Se Ligue!

Calendário 2017 – Para 2017, a organização do Bike Series vai realizar quatro etapas, consolidando-se como um dos principais circuitos de ciclismo brasileiro.

Datas*:

4 de Fevereiro – 1ª etapa – Aeródromo AFA – Pirassununga (SP)

25 e 26 de Março – 2ª etapa – Autódromo de Interlagos – São Paulo (SP)

26 de agosto – 3ª etapa – Autódromo Capuava – Indaiatuba (SP)

25 de novembro – 4ª etapa – Autódromo Velocittà – Mogi-Guaçu (SP)

*Sujeitas à alteração.

Veja também: Bike na Mídia e RedBull

Comentários(0)

    Deixe um comentário