Ciclofemini
Ciclofemini
Ciclofemini

humildadeNestes tempos globalizados em que vivemos, a palavra humilde teve seu significado distorcido para pobreza de espírito, ignorância, fraqueza… Sentidos que, na realidade, ela não possui. A palavra humilde vem do latim humile e, etimologicamente, quer dizer baixo, rente com a terra.

Na natureza, como todos sabem, tudo se transforma. Temos um grande exemplo de humildade, quando as folhagens, frutos, animais mortos e troncos se decompõem, voltam para a terra em forma de adubo orgânico, nutrindo toda a vida à sua volta. Sob este prisma, cada um de nós, um dia, terá com certeza a sua oportunidade de ser humilde.

Segundo os hebreus, humildade é modéstia e reconhecimento, oriunda da palavra hebraica “hoda’a”, que significa dizer “muito obrigado” a Deus. A humildade, ao contrário do que muitos pensam, não é depreciar a si mesmo, nem a ignorância com relação ao que somos, mas justamente o inverso; é o conhecimento exato do que não somos; é a aceitação plena dos próprios defeitos e qualidades sem a necessidade de invocar a vaidade.

A verdadeira humildade é vista apenas nos processos de autoconhecimento avançados; é aquela em que o homem tem consciência plena de quem ele é – das suas habilidades, das suas qualidades e defeitos –, compreende, assim, a natureza da sua inferioridade, reconhece seus limites, mas isto não o aflige; ele se esforça para atingir a excelência na busca incessante de seu aperfeiçoamento físico, mental e espiritual.

A Humildade é a coragem de assumir que “posso estar errado” e exige a responsabilidade de aprender com as experiências e conhecimentos disponíveis ao seu redor.

Segundo a filosofia judaica, se a tolerância é o motor da vida, a humildade é o seu combustível.

Juan Luis Lorda professor de Antropologia na Faculdade de Teologia da Universidade de Navarra na Espanha diz que quem ama a verdade, procura formar a consciência: conhecer os princípios morais, pedir conselho a pessoas corretas e com experiência; não considerar humilhante que nos corrijam. De fato, os outros observam-nos de fora e com mais objetividade do que nós mesmos. Também é preciso tirar experiência dos próprios atos, examinar-nos com freqüência (diariamente) e corrigir os erros. É preciso ser humilde para reconhecer os erros e retificar, mas isso nos dará uma grande sabedoria, e capacidade de ajudar os outros também.

Sendo assim o auto conhecimento é a base da humildade , um exemplo ineverso disso é a declaração do jogador de futebol, o Português Cristiano Ronaldo no final de 2008 , “Eu sou o Primeiro, o segundo e o terceiro melhor jogador de futebol do mundo”.  Quantos supostos Cristianos Ronaldos nós conhecemos na empresa e no mundo , aqueles que acham que resolvem tudo sosinhos, experimente coloca-lo num jogo onde somente ele integrasse o time.

Humildade é trabalho em equipe , é reconhecer que o outro é tambem peça fundamental do seu sucesso.

Li numa revista uma vez uma declaração fantástica: “Caso você encontre quaisquer erros nesta revista, por favor, lembre-se que eles foram colocados ali de propósito. Tentamos oferecer algo para todos. Algumas pessoas estão sempre procurando erros e não desejamos desapontá-las”.

Mas como desenvolver a humildade?

Segue algumas atitudes diárias que desenvolvem a humildade:

  • Admitir que você não é o dono da verdade e que não sabe tudo;
  • Ouvir os outros com atenção, pois qualquer pessoa pode lhe ensinar alguma coisa;
  • Não confundir humildade com humilhação;
  • Coragem! Humildade não é para covardes e fracos , somente os fortes conseguem ser humildes;
  • Conseguir enxergar os pontos fortes ao invés dos fracos das pessoas ao seu redor;
  • Ter sensibilidade para perceber e disponibilidade para servir;

A humildade será um diferencial dos líderes do futuro, pois o sucesso das organizações dependerá cada vez mais de sua capacidade de valorizar as pessoas incentivando-as a vencer a si mesmas.

Lembrando-se de que humildade tem uma característica estranha, ela é a viagem não o destino, pois no momento em que achamos que a temos, já a perdemos.

Como disse Ralph Waldo Emerson “O grande homem está sempre disposto a ser pequeno”.