Ciclofemini
Ciclofemini
Ciclofemini

medo denadarpedalardirigir

O que é o medo: O medo é uma reação em cadeia no cérebro que tem início com um estímulo de estresse e termina com a liberação de compostos químicos que causam aumento da freqüência cardíaca, aceleração na respiração e energização dos músculos. O estímulo pode ser uma aranha, um auditório cheio de pessoas esperando que você fale ou a batida repentina da porta de sua casa.

Se não tivéssemos medo, não teríamos nenhum receio de carros em alta velocidade, de animais venenosos e de doenças contagiosas. Tanto nos seres humanos como nos animais, o medo tem por objetivo promover a sobrevivência. Com o decorrer do tempo, as pessoas que sentiram medo, tiveram mais pressão evolutiva favorável.

Como eliminar o medo: A extinção do medo envolve a criação de uma resposta condicionada que contrapõe a reação condicionada àquele medo.

A maioria das terapias comportamentais para a extinção do medo concentra-se na exposição. Por exemplo, a terapia para uma pessoa com medo de cobras pode incluir visitas a uma fazenda de cobras e percorrer pequenas etapas.

Conversamos com Marina Pereira, psicóloga – CRP 06/108602, da empresa Dirigir com Arte, especializada em ajudar pessoas a perder o medo de dirigir. Segundo Marina, cada pessoa trás sua história. Que pode envolver algum trauma ou medo por não saber o que fazer na prática do dirigir.

“Há simplesmente o medo de errar. Pessoas muito exigentes e perfeccionistas, não se permitem cometer erros. Deixam de dirigir por medo de o carro desligar no trânsito e as pessoas olharem para elas” – comenta Marina.

Medo de Pedalar, de Dirigir e de Nadar

“Na Dirigir com Arte temos alunos que não andam de bicicleta e também não nadam. Não aprofundamos a respeito ainda, mas observamos a falta de autoconfiança nos alunos que não praticam estas atividades. Quando superam o medo da direção, comentam que vão aprender a pilotar bicicleta e ou nadar”. – explica Marina

“Esta situação é comum na Escola de Bicicleta Ciclofemini. Pessoas vão até nós para perder o medo de pedalar, depois que aprendem, sentem-se mais seguras e comentam que vão aprender dirigir e/ou nadar.” – ressalta Claudia Franco, instrutora de bicicleta da escola Ciclofemini.

Nem sempre o medo está atrelado a um trauma

Marina comenta que: “Sempre ouço: tenho um medo que não sei de onde vem. E nem sempre de fato está atrelado a um trauma. Durante o processo de aulas e acompanhamentos psicológicos, é possível que o aluno entre em contato com o medo e ele mesmo acaba trazendo a possível origem. Durante os atendimentos, principalmente na primeira entrevista, colhemos informações sobre a história familiar. Em alguns casos, situações vividas pelo pai ou pela mãe, no contexto de direção, mas nem sempre um acidente diretamente com eles, é passada para o filho ou filha e em alguns casos, entendo que o questionamento de não saber de onde vem o medo, de um medo, digamos, passado pelos pais. Há também, em alguns casos de mulheres que não dirigem, a falta do modelo feminino na direção: a mãe não dirige, as tias não dirigem. Algumas recebem apoio outras não. Neste caso, há uma quebra de tabu, como algumas mencionam. E acabam gerando muita atenção e cobrança dos demais”. – finaliza Marina.

Oito dicas práticas para eliminar o medo

O artigo da revista Prevention intitulado “Do que você tem medo?” Dá  dica de oito práticas sumir com os medos diários.

  1. Não importa o motivo de você ter medo – saber o motivo de ter desenvolvido um medo específico não ajuda você na hora de superar esse medo e atrasa seu progresso em áreas que realmente vão lhe ajudar a ter menos medo. Relaxe e pare de tentar descobrir o porquê.
  2. Aprenda sobre aquilo que você teme –  a incerteza é um grande componente do medo: desenvolver um entendimento do que você tem medo ajuda bastante a apagá-lo.
  3. Pratique – se houver algo que você tem medo de tentar porque parece assustador ou difícil, trabalhe em etapas. Criar familiaridade aos poucos torna essa coisa mais fácil de se controlar.
  4. Descubra alguém que não tem medo – se há algo de que tem medo, encontre alguém que não tenha medo dessa coisa e passe um tempo com essa pessoa, levando-a para lhe acompanhar na hora de enfrentar seu medo. Acredite, vai ficar muito mais fácil.
  5. Fale sobre seu medo – compartilhar seu medo com outras pessoas faz com que ele fique bem menos aterrorizante.
  6. Faça jogos mentais consigo mesmo – se tiver medo de falar na frente de várias pessoas, isso provavelmente acontece porque você acha que elas irão lhe julgar. Tente imaginá-las sem roupa, já que ser o único vestido na sala coloca você na posição de julgá-las.
  7. Pare de olhar a floresta inteira – olhe apenas a árvore que está a sua frente. Se tem medo de alturas, não pense que tem de ir ao quadragésimo andar de um prédio. Em vez disso, concentre-se apenas em entrar no corredor.
  8. Procure ajuda – o medo não é uma emoção simples. Se estiver com problemas para superar um medo sozinho, procure um profissional para ajudá-lo. Há vários tratamentos para o medo, e não há nenhuma razão para você não experimentá-los, desde que tenha a orientação de alguém com treinamento e experiência.

Parar perder medo de pedalar faça contato com a Escola de Bicicleta Ciclofemini e para perder medo de dirigir faça contato com a Dirigir com Arte

Comentários(0)

Deixe um comentário